Buscar
  • Corretor Online

Como o plano de saúde pode ajudar em caso de coronavírus?

ANS determina que o plano de saúde cubra o teste do coronavírus. Veja como proceder em caso de suspeita e saiba mais sobre os meios de proteção.




Em tempos de coronavírus, o plano de saúde pode ser um amigo ainda melhor do que você imagina. Desde o dia 13 de março a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) incluiu o teste para Covid-19 no Rol de Procedimentos obrigatórios através da Resolução Normativa 453, publicada no Diário Oficial da União.


Isso significa que todos os beneficiários de planos de saúde com segmentação hospitalar, ambulatorial ou referência têm direito à cobertura do teste do novo coronavírus Brasil.


No entanto, é preciso que haja indicação médica para que o teste seja realizado, de acordo com os protocolos e diretrizes definidas pelo Ministério da Saúde.


O que fazer em caso de suspeita de contágio do coronavírus?


A orientação do Ministério da Saúde é que ninguém saia de casa, já que o isolamento é a melhor forma de evitar a propagação da doença. Ainda de acordo com o Ministério, a maioria das pessoas contaminadas apresentam sintomas brandos, bastante parecidos com os da gripe comum.


No entanto, se houver tosse e febre, o médico do plano de saúde deve ser informado imediatamente para dar início ao protocolo de encaminhamento ou não para o teste do coronavírus.


Já em caso de falta de ar ou qualquer dificuldade respiratória, com ou sem febre, os serviços de emergência devem ser imediatamente contatados.


A orientação da ANS é que o beneficiário do plano de saúde entre em contato com sua operadora para se informar sobre os locais de atendimento de emergência para o coronavírus.


Ministério da Saúde lança aplicativo sobre o coronavírus


A todo momento novos dados são coletados e descobertos sobre o coronavírus Brasil, que é uma mutação do vírus que atingiu a China. Por isso, todo o processo de conhecimento sobre a Covid-19 está sendo construído dia a dia, o que pode ocasionar adaptações em procedimentos e recomendações.


Portanto, a melhor forma de combate à doença é através da informação de como proceder para evitar o contágio e em caso de suspeita de infecção.

No entanto, o assunto tem gerado uma verdadeira avalanche de fake news, o que pode levar as pessoas a tomarem precauções equivocadas, aumentando o risco de contaminação.


Para evitar informações errôneas, o Ministério da Saúde lançou um aplicativo que visa evitar a propagação de notícias falsas. Nele você encontra toda a descrição dos sintomas, dicas de prevenção, formas de transmissão e mapas das unidades de saúde.

Há ainda uma lista das principais notícias falsas espalhadas pela internet. O aplicativo está disponível para Android e iOS.


O Ministério da Saúde disponibilizou ainda um número de WhatsApp para esclarecer a verdade sobre qualquer notícia sobre o coronavírus que o usuário tenha dúvida.

Qualquer pessoa pode enviar gratuitamente mensagens com imagens ou textos que tenha recebido nas redes sociais para confirmar se a informação procede, antes de continuar compartilhando. O número do WhatsApp é (61) 99289-4640.


Para a OMS, riscos do coronavírus não podem ser minimizados


Para a Organização Mundial da Saúde (OMS) os brasileiros ainda estão minimizando os riscos do coronavírus. Para a entidade, é irreal considerar que a crise terá um fim rápido e reitera que o isolamento é a melhor precaução no momento.


De acordo com a OMS, o risco é totalmente diferente do ocorrido em 2019 em relação ao H1N1, por exemplo. Esse caso, ocorreu uma mutação do vírus da influenza, que já estava em circulação há bastante tempo, gerando uma situação grave.


Agora, no entanto, o coronavírus Brasil é um vírus totalmente novo, contra o qual ninguém tem imunidade. O nível de suscetibilidade das pessoas é muito maior e nunca houve antes.


Segundo a OMS, há duas formas de enfrentamento da doença. Uma delas é fazer a contenção, testando casos suspeitos, isolando e rastreando os contatos.


Essas medidas costumam funcionar até que haja a transmissão comunitária, fase em que já se encontram várias cidades brasileiras. Para que seja evitada, a quarentena é fundamental, já que uma pessoa doente tem um alto risco de infectar muitas outras.

Nesse segundo momento o mecanismo deve ser criar condições para que os doentes tenham o tratamento adequado.


Isso significa espalhar a curva de crescimento dos casos ao longo do tempo, até que haja vacina e medicamentos eficazes contra a Covid-19. Hoje há cerca de duas dezenas de vacinas sendo desenvolvidas no mundo contra o coronavírus.


Conheça os principais sintomas do novo coronavírus


É fundamental conhecer os principais sintomas e as formas de prevenção antes de entrar em contato com o plano de saúde. Justamente por ser uma situação bastante séria, é muito importante não sobrecarregar o sistema de saúde, seja particular ou público.


O novo coronavírus (Sars-Cov-2) é o responsável pela Covid-19, cujos principais sintomas são febre, tosse e dificuldade de respirar. De acordo com a OMS, é possível que algumas pessoas sintam ainda dores pelo corpo, diarreia, dor de garganta, congestão nasal e coriza.


10 dicas para se prevenir contra o coronavírus


  1. Manter uma distância mínima de 1 metro de pessoas espirrando ou tossindo caso seja absolutamente necessário sair à rua;

  2. Lavar as mãos com água e sabão até a metade do pulso e esfregar a parte interna das unhas;

  3. Usar álcool 70 ou gel para limpar as mãos antes de encostar no nariz, olhos ou boca;

  4. Usar máscaras em caso de apresentar sintomas do coronavírus;

  5. Evitar tocar olhos, boca e nariz sem estar com as mãos limpas;

  6. Tossir ou espirrar levando o rosto à arte interna do cotovelo;

  7. Limpar com álcool objetos tocados frequentemente;

  8. Não cumprimentar tocando nas pessoas;

  9. Usar lenço descartável caso haja coriza;

  10. Evitar sair de casa.


Não esqueça também de nunca passar uma informação adiante sem ter absoluta certeza de que não a notícia não é falsa. Na dúvida, pergunte gratuitamente ao WhatsApp do Ministério da Saúde ((61) 99289-4640).


Agora que você já sabe como o plano de saúde pode ajudar em caso de coronavírus, não deixe de contatar sua operadora em caso de suspeita.


Se ainda não tem um plano de saúde, faça agora mesmo um orçamento sem compromisso e faça sua contratação online!

4 visualizações

Contato

(13) 3021-8199 (13) 99690-9119

contato@centralcorretoronline.com.br

Av. Ana Costa, 376 - Loja 14 - Gonzaga - Santos - SP - 11060-002

Clique no ícone ao lado para nos enviar um WhatsApp